quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Um Salmo sobre o Pastor



Se eu tivesse que descrever resumidamente a mensagem do Salmo 23, eu diria: é um Salmo sobre uma certeza acerca do Pastor.

Se o Senhor é Teu Pastor, o que temer? O que dEle esperar senão o que o Salmo prossegue descrevendo em termos de, entre outros, "pastos verdes" e "águas tranquilas"?

Li uma frase do Lutero, e pensei rápido comigo que ela poderia estar repetindo esta mensagem do Salmista. Veja você mesmo:

Lutero diz: "Não sei por quais caminhos Deus me conduz, mas conheço bem meu guia."
Sim, o Salmo 23 é mais um Salmo de confiança no Guia do que sobre os caminhos propriamente ditos. É mais sobre o Pastor, do que sobre "águas tranquilas". Em fim, é um Salmo de confiança.

Na minha Bíblia Renovare eu leio: "Em todas as estações, o Pastor sabe onde estão as boas pastagens e nos leva diretamente a elas".

A confiança é de que Ele nos guia para um bom destino. Ainda que, até que cheguemos lá, passemos pelos menos desejáveis lugares. Veja o versículo 4.

O Salmo deve ser lido com o outro olho na história pessoal de Davi: na história por traz do Salmo.  E, quem assim o lê, saberá que a vida de Davi não foi toda essa "vida mansa" que pode parecer estar sendo prometida no Salmo. Isso nos ajuda a entender um pouco mais sobre o que ele quis expressar no Salmo 23.

Se você focaliza os caminhos tranquilos, você perde o essencial do Salmo. Eles tanto não são o foco do Salmo que no versículo 4, lemos: "Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte...".

Sim, o Salmo 23 não é necessariamente o Salmo das pastagens verdes. Pode ser também o Salmo do vale da sombra da morte. E, mesmo assim, diz ele: "não temerei perigo algum, pois tu estás comigo".

Aqui, de forma mais clara, vemos que a mensagem central do Salmo é a confiança no Senhor.

Preste atenção nos verbos do qual Ele é o sujeito: Ele "me faz repousar", "me conduz", "restaura-me", "guia-me", "está comigo", etc...

A minha percepção é que, nesse Salmo, a mensagem não é tanto uma mensagem de quem olha "para frente", de quem projeta para o futuro. Isto é, não são (pelo menos não são só isso) palavras de promessa de um futuro seguro e feliz. Antes, ela é resultado de um processamento, de vivências, de experimentações. É de quem reflete sobre a Sua vida e consegue enxergar nela, os cuidados do Bom Pastor. 


Sim, há promessas futuras. Mas o que quero dizer aqui é que essa esperança foi construída sobre as certezas das demontrações do cuidado de Deus, ontem e hoje. É como se dissesse: o Senhor, tem sido como um Pastor para comigo...

Não é um Salmo de certezas acerca dos caminhos. É, antes, como propomos no início, um Salmo de confiança, de certezas acerca de Quem o Guia.

Tendo o Senhor como o Pastor, Davi bem experimentara, nunca lhe faltou pastos verdes e águas tranquilas. Nunca lhe faltou renovo e revigoramento. Nunca lhe faltou descanso. Isto é, provimento, direção e segurança. O Senhor, de fato, era seu Pastor.

E ele, que tinha sido pastor, não acharia uma linguagem mais própria para expressar esse seu sentimento do cuidado de Deus. Assim, o salmista veste com termos de sua experiência pastoral, suas percepções acerca do amor do Senhor.

Se temos o Senhor como Pastor, o que mais nos falta?

Ora, sua "bondade e fidelidade" nos acompanham para sempre. O amor de Deus é algo que nos persegue. Se nos extraviamos em nossas desconfianças, medo e incredulidade... Ele há de nos resgatar para o conforto de Seu amor.


Eric Brito Cunha
Itabuna-Ba
14/02/2011